sexta-feira, 15 de abril de 2011

Carta de repúdio à violência que sofreram os índios Tupinambá de Olivença em 05 de abril de 2011

CARTA DE REPÚDIO (*)

Olivença, 07 de abril de 2011

Carta de repúdio à violência que sofreram os índios Tupinambá de Olivença em 05 de abril de 2011


No dia 05 de abril de 2011, por volta das 11:00 h da manhã, o território Tupinambá de Olivença, na Aldeia Guarani Taba Atã foi invadido por dez homens, onde cinco se diziam ser policiais. Estes cinco invasores eram “policiais” (que segundo a comunidade eram policiais civis sem autorização judicial e sem nenhum tipo de identificação) disfarçados que buscavam filmar supostas irregularidades cometidas pelos Tupinambá, na cobrança de pedágio, no Areal, que se localiza vizinho à aldeia Guarani Taba Atã. Cabe justificar que o Areal possui sua estrada de entrada na via Olivença-Sapucaeira, onde foi feito um acordo entre lideranças indígenas e a proprietária do Areal à liberação da passagem pela aldeia (pela BA 001); nisto, ficou acertado entre lideranças Tupinambá e a proprietária, que a mesma se responsabilizaria pagar a dois funcionários índios para tomar conta da porteira, já que a porteira não poderia ficar aberta (um ficaria pela manhã e outro pela tarde). Com o não pagamento, por parte da proprietária, a esses funcionários, os mesmos são levados a interromperem a passagem. Diante do fechamento da passagem, a proprietária simula o pagamento aos dois funcionários numa tentativa em apresentar provas forjadas de extorção (por meio de filmagem feita por um policial às escondidas); desconfiados de tal prática (da forma de pagamento), os dois índios se recusaram a receber o tal pagamento. Diante da recusa, os cinco homens fortemente armados partiram para a agressão. Reagindo aos invasores e agressores, um dos índios foi baleado na perna; outros dois foram rendidos com atos de violência. Diante dessa situação outros índios fugiram para a mata, sendo perseguidos pelos supostos policiais. Casas foram invadidas, com suas portas arrombadas, na presença de mulheres, adolescentes grávidas e crianças; num ato extremamente arbitrário, um dos supostos policiais pediu para que um deficiente físico (paraplégico) ficasse de pé, com o seguinte interrogatório: “cadê as armas, cadê a maconha”?

Com a chegada da Polícia Federal, dois índios que tinham sofrido agressão dos invasores, foram injustamente presos, juntamente com ferramentas de trabalho típicas dos Tupinambá. Todavia, nada aconteceu aos cinco invasores e agressores que provocaram toda essa situação.

Esclarecemos tais acontecimentos porque parte da mídia apresentou somente uma versão do que ocorreu, versão essa que criminaliza os Tupinambá de Olivença e esconde a violenta e ilegal ação de invasão e agressão cometida pelos cinco homens disfarçados de policiais. Ademais, a mídia tem divulgado fatos irreais como, por exemplo, de mortes ocorridas, ou a não recusa do cacique da aldeia em dar entrevistas, sendo que o mesmo nem sequer se encontrava na aldeia no ocorrido dos fatos.

Por tudo isso, repudiamos as ações cometidas pelos invasores e agressores e a forma como tais acontecimentos são apresentados por parte da mídia. Nesse sentido, exigimos:

· A imediata liberdade dos índios presos, bem como o fim das acusações sobre os mesmos.

· Punição devida aos invasores e agressores, fazendo valer a Justiça e a Lei.

· Retratação, por parte da mídia, no sentido de divulgar todas as versões da história até que os fatos sejam devidamente esclarecidos.

· O fim do processo de criminalização que sofrem os Índios Tupinambá de Olivença.

· Fechamento do areal, tendo em vista que a exploração do mesmo tem causado graves problemas ao meio ambiente, a exemplo dos impactos à nascente dos rios que deságuam no rio Sirihiba.

· Que o IBAMA e órgãos competentes tomem as providências cabíveis em conformidade com a Lei.

· Um basta às ilegais agressões cometidas por invasores e policiais as nossas terras.

· A imediata demarcação das terras tradicionais Tupinambá, assinaladas pelo Relatório da FUNAI, apresentado em 2009.

· O fim do preconceito, racismo e da forma discriminatória como são tratados os Tupinambá de Olivença, por parte da mídia, da sociedade, dos políticos e de algumas ações policiais e jurídicas.

Cordialmente,

Lideranças Tupinambá



*Agradecimentos à Cintia por ter me mandado o email com o texto acima anexo

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Aumentos e aumentos e aumentos.....

Aumento de Kassab deve sair na calada da noite


Proposta foi incluída em sessões extras que pode ser votada a partir da 0h05 de amanhã

O “Diário Oficial” da Cidade de São Paulo trouxe na edição desta quinta-feira (10) as informações de várias sessões que os vereadores devem realizar entre esta quinta-feira e sexta-feira (11) para votar projetos. Algumas foram marcadas após as 0h05 de sexta e, entre os mais de 300 itens que devem ser analisados, ao menos dois podem provocar muita polêmica. Um trata do reajuste dos salários do prefeito Gilberto Kassab (DEM), da vice-prefeita Alda Marcontonio (PMDB) e de seus 28 secretários, e outro é um abono a ser dado para os funcionários da Câmara de Vereadores.

(...)

Recentemente os vereadores aprovaram um aumento de até 30% ao ano no valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para imóveis residenciais e 45% no caso de imóveis comerciais.

Marcar sessões na madrugada não é novidade. Foi um expediente utilizado até pelos opositores de Kassab à época em que estavam no poder. O problema é a tática de misturar projetos importantes com outros que não provocam tanto impacto na vida do cidadão, segundo Rosângela Giembinsky, da ONG Voto Consciente, que se mostra indignada:

- É um abuso. Existe necessidade de fazer sessões extras? Claro! Mas não me parece o caso. É um descaso.

A coordenadora do Voto Consciente na Câmara de Vereadores, Sonia Barbosa, afirmou que essa tática demonstra algo perigoso que é desviar do foco das atenções temas importantes e que precisam ser divulgados às claras. Ela diz que os vereadores devem estar mais preocupados com as férias:

- Fazem [vereadores] na calada da noite, quando não tem ninguém. Estou até pensando em levar um grupo de pessoas para acompanhar. Devem estar com pressa já que as férias deles estão marcadas para o dia 18.

A informação constante no “Diário Oficial” da Cidade desta quinta-feira aponta que será realizada a 108ª sessão ordinária [ordinária por já estar prevista] e outras dez extraordinárias [não programadas antecipadamente]. Na 108ª sessão ordinária estão previstos nada menos do que 243 projetos. A 75ª sessão extraordinária conta com um total de 52 projetos. O que prevê aumento dos salários está na 75ª sessão extraordinária. As sessões extras de número 76, 77, 78 e 79 foram convocadas para votar tudo àquilo que ficar pendente e não ser votado na 75ª sessão extraordinária. A 80ª sessão extraordinária, prevista para ocorrer a partir da 0h05 de sexta-feira (11), pode ser usada para o mesmo fim, assim com as sessões extras de números 81, 82, 83 e 84.

Em meio a esse calhamaço de projetos, estão vários projetos de lei para criar placas com nomes de ruas. Outros são curiosos tais como o do vereador Quito Formiga (PR), que proíbe propaganda pornográfica dentro de áreas internas e externas de cinemas, teatros, shows e outros. O texto, porém, não deixa claro se os cinemas pornôs que povoam o centro degradado de São Paulo devem fechar as portas.

Outros propõem benefícios tais como o projeto do vereador Juscelino Gadelha (PSDB), que prevê ensino de música a alunos da rede municipal de ensino e também o que institui cursos de primeiros socorros em creches da cidade de São Paulo, de autoria do vereador Cláudio Prado (PDT). Outros como o do vereador Atílio Francisco (PRB), são pelo menos curiosos. O vereador quer proibir que motociclistas transportem capacetes em lugares públicos e particulares.


Fonte: http://noticias.r7.com

_______________________________________


Acabei de ter uma ideia: to pensando em mudar o nome desse blog para "Notícias de aumento" (leia este blog e tenha cada vez mais certeza que seu bolso será mais lesado!!!)

E o que mais revolta é que esse tipo de notícia é sempre esquecida no dia seguinte e, quando lembrada, só aparece em pequenas notas em poucas linhas nos jornais.....

Ah, mas claro, é mil vezes mais interessante saber o que aconteceu com a estudante que foi vaiada por uma faculdade inteira por causa de seu vestido extravagante e curtinho do que nos informar o que fazem os nossos "representantes".....

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Será mesmo?!!?

Sarney promete acabar com 500 cargos no Senado

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou na manhã desta quinta-feira (24) que vai acabar com 500 cargos da estrutura da Casa.

"Eu tomei uma decisão muito importante. Decidi extinguir 500 cargos da estrutura do Senado e vou levar essa decisão para a Mesa referendar", afirmou Sarney pouco antes de entrar em uma sala para se reunir com a Mesa do Senado.

Sarney não deu mais informações sobre os cortes no Senado.

Integram a Mesa diretora do senado os seguintes parlamentares, além de Sarney: o 1º Vice-Presidente, Senador Marconi Perillo (PSDB-GO), a 2ª Vice-Presidente, Senadora Serys Slhessarenko(PT-MT), o 1º Secretário, Senador Heráclito Fortes (DEM- PI), o 2º Secretário, Senador João Claudino(PTB-PI), o 3º Secretário, Senador Mão Santa(PSC-PI), e a 4ª secretária, senadora Patrícia Saboya (PDT-CE).

Fonte: www.uol.com.br

______________________________________________________


Bem, se ele "esquecerá" ou não, veremos.... mas fica aqui o registro!!!

Eles atacam de novo....

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou, por unanimidade, o projeto de lei que aumenta os salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal. O reajuste de quase 9% foi dividido em duas vezes. A partir de primeiro setembro, os vencimentos passam de R$ 24,5 mil para R$ 25.725. E em fevereiro, os salários subirão para R$ 26.723 O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, queria um aumento de mais de 14% sob o argumento de que os magistrados estão há mais de três anos sem reajuste. Esse aumento será repassado para as demais instâncias do Judiciário.

Fonte: www.tupi.am

__________________________________________________


E a história se repete: mais um aumento foi aprovado, dessa vez para o judiciário. O impacto que isso causaria aos cofres públicos seria de R$ 189 milhões, no caso dos salários dos magistrados, e de R$ 94
milhões para salários do Ministério Público. Um total de R$ 283 milhões a menos nos cofres públicos por ano!!!!
Tal aumento pode servir de base para outras carreiras do Judiciário - no que se pode chamar de 'efeito cascata' - , causando um aumento para quase 6000 desembargadores, juízes, procuradores e promotores de justiça, o que poderia expandir o impacto para R$ 500 milhões!!!!!

Já temos impostos pesadíssimos que pagamos todos os dias, e ainda temos que aturar isso?!!? Falta de respeito é pouco.....

terça-feira, 16 de junho de 2009

Mídia cansativa..... ou não!!!!

Temos muitas formas de buscar informações: televisão, rádio, Internet, jornais, revistas, etc. A mais fácil, até certo ponto, é a televisão. É raríssima uma casa onde não se tem um televisor. Mesmo que se trate da casa de uma família muito pobre, podem possuir um aparelho mais velho. É bem mais cômodo, por exemplo, levantar-se para ligar o aparelho do que sair de casa e ir até uma banca para comprar um jornal. Mas, como disse antes, a forma mais fácil “até certo ponto”. Porquê na TV é muito mais difícil de se filtrar às informações pelas quais nos interessamos mais, mesmo para quem pode ter uma assinatura para transmissão via cabo. Se for por canais abertos, pior ainda!!!

Quando dizemos que estamos em busca de informações, sintonizamos nos chamados telejornais, certo? ERRADO!!! Sintonizamos nesse tipo de programa porquê temos uma necessidade até natural de saber das novidades cotidianas, mas não necessariamente o que vemos nos telejornais é o que precisamos saber, pelo menos não sempre. O que vemos é o que interessa à mídia que vejamos. Assistir diariamente aos telejornais dá à grande massa a impressão de sentir-se bem informada. E mesmo assim não é tão comum às pessoas utilizarem-se de mais de uma forma de informação para efeito de comparação. Ou assistem um programa ou outro. Escolhe telejornal X porquê é melhor que o programa Y, mesmo que não tenha o costume de assistir ao último.

E mesmo que fosse o caso, as notícias que mais percorrem à mídia são divulgadas à exaustão tanto por X como por Y e por todos os outros concorrentes, que aproveitam-se do fato na corrida pela audiência. Um bom exemplo disso é a tragédia que aconteceu com o vôo da Air France. O acidente ocorreu no final de maio, mas ainda vemos notícia a respeito do acontecido, mesmo já tendo passado mais de duas semanas. A população procura cada vez mais por mais informações sobre o fato, imaginam que precisam saber sobre o que está acontecendo. Com todo respeito às pessoas que perderam seus entes queridos e aos profissionais que estão trabalhando no resgate, mas isso não interessa à grande maioria das pessoas. A mídia se aproveita de um fato que provoca grande comoção popular na busca pela audiência. Talvez o mais desavisado vá imaginar que este que vos escreve está agindo de forma insensível ao expressar sua opinião, mas paremos para pensar, quem está sendo insensível na verdade não é a própria imprensa? Os familiares têm a necessidade de repousarem, querem se recuperar de um golpe tão forte, mas como podem fazer isso se, sempre que abrem a porta da frente de suas casas dão de cara com um repórter lhes perguntando sobre o acidente?

Infelizmente nos vemos cercados de informações em demasia sobre poucas coisas que às vezes não nos afetam diretamente. Tragédias acontecem todos os dias, em todos os lugares possíveis, de todos as formas possíveis e com pessoas de todas as classes sociais.

Talvez quem use a Internet tem mais possibilidades de filtrar as informações que mais lhe interessa. Quem já tem o costume de usar essa mídia pode fazer a busca a respeito do que procura, mas mesmo esses não estão totalmente livres do grande golpe da mídia. Sempre que abrirmos uma determinada página de notícias, a primeira página vai apresentar em destaque aqueles fatos que mais tomam o espaço dos noticiários. Mas não se preocupem. Daqui a uns dois ou três meses, os meios de comunicação vão parar de martelar aquele monte de informações desnecessárias sobre algum fato... até acontecer outro fato e repetirem incessantemente a respeito por mais dois ou três meses...

domingo, 24 de maio de 2009

Éton, o cartunista que ainda luta pela anistia

Por Bira Dantas 11/05/2009*

A farsa da Anistia Brasileira: Edson Dias (o Éton, entrevistado aqui), ex-chargista da FNT e do Sindicato dos Bancários SP, demitido dos Correios, preso, torturado e demitido, ainda não recebeu seus direitos. Foi pra Brasília em caravana de 20 ônibus de injustiçados pelo Ministério da justiça e da Comissão de Anistia, que não mudou um milímetro da injustiça com os anistiados! Aos militares, indenizações milionárias. E salário mínimo para aqueles que são considerados "zé ninguém". Mas agora, nem salário mínimo, nem nada. Agora estão dando só diploma! E a grande imprensa não se interessa pelo assunto.

Seria cômico se trágico não fosse
Segundo Éton: "Ser militante de esquerda não nos torna soldados, desertores, nem ladrões. Isso é um preconceito, construído ao longo do tempo! E não interessa à grande imprensa nem tripudiar sobre o fiasco de nossa Anistia! Fui até a Comissão de Anistia que julga os processos, examinar o meu. Qual o meu espanto! Apareceram uns homens de verde oliva dizendo: 'devolva as armas!' Eu disse: que armas? Não tenho arma nenhuma! O que quer dizer isso? Estão me confundindo! 'Você não é o Edson Dias?' Eu disse: Sou! Responderam: 'Pois é, tem uma ordem de captura para Edson Dias, e você tem que devolver as armas que levou em 1947 do quartel. Aliás saiu fardado e desertou levando tudo!'".

Homônimo
De fato, lendo o processo, descobriram que tinha mesmo esta ordem de captura, em seu nome. Mas esqueceram de ler a data de nascimento de ambos! Quando tudo se acalmou, Éton disse: "Como eu poderia ter roubado um quartel e desertado se eu não tinha nascido?". Pois é assim na Comissão de Anistia: eles não leem nada, vão empurrando as coisas com a barriga. Deram um milhão e meio de idenização para o Ziraldo. E ele, Edson Dias, jornalista, chargista-militante, preso e torturado, confundido com um desertor e ainda querem que ele devolva os fuzis roubados! E travam o seu processo já há dez anos sem razão!

O preço do anonimato
Dá pra entender, a facilidade de julgar o Ziraldo, até porque o Pasquim, quem não conhece? Ficou imortalizado pelo Erasmo Carlos, que cantava: Mas eu vou me embora, vou ler meu Pasquim, se ela chega e não me vê, sai correndo atrás de mim! Nenhuma canção falou das publicações por onde Éton passou: Jornal Hora do Povo, Gazeta de Pinheiros, Folha Bancária, Queixada, Tribuna Operária. Segundo ele: “Não é tão fácil conhecer o Bira, Vargas, Oscar, Éton e todos ilustradores da imprensa sindical. Henfil, fala na revista Fradim, da dificuldade de trabalhos dos cartunistas brasileiros, pois o Nilson (cartunista mineiro), já reclamava disso. Não nego, eu mesmo o fato do Ziraldo e seu trabalho ter se constituído em um baluarte na luta contra a ditadura, reconheço como justo o pagamento e indenização a este grande profissional da imprensa e parabenizo a Comissão por este reconhecimento”.

A vida é mais fácil para as “Figurinhas Carimbadas”, que frequentam e monopolizam as redações da grande imprensa. Pra falar com algum antigo amigo, Éton teria que garimpar espaço nas agendas deles, afinal, a vida destes “primos ricos” é sempre cheia. São muitas comemorações, lançamentos de livros quase mensais, são tantos coquetéis, exposições, prêmios que instituem a eles mesmos. O chargista desabafa: “É certo que nós, da imprensa sindical e nanica, vamos continuar nos porões da democracia, assim como frequentamos os porões da ditadura. Os primos ricos ilustravam a imprensa marrom enquanto nós estávamos levando bala no front”.

Éton conclui: “A verdadeira e combativa imprensa, ao contrário da imprensa marrom e colaboracionista que serviu o regime. Caracterizamo-nos como militantes sem dor e medo, profissionais íntegros que construíram a imprensa sindical, não se vendendo e expressando os anseios populares”. Éton não deve ser ignorado e despercebido quando se escrever a história da imprensa que resistiu neste país. Ele fez parte dela, assim como centenas de outros chargistas anônimos de norte a sul, servindo a causas de Sem-Terra, Índios, Estudantes, Metalúrgicos, Bancários, Químicos, Eletricitários, Condutores, Empregadas Domésticas, Operários da Construção Civil, Lavradores, Sapateiros. Gente que faz a riqueza e desenvolvimento deste país!

Éton, de dentro da fábrica, já escrevia para Henfil, discutindo as questões do Humor nacional e a repercussão de seu Fradim dentro da fábrica. Henfil se emociona com a carta de Éton (leia nos links abaixo), que pediu para não ser identificado e foi chamado por Henfil como Osvaldo. Parabéns, Éton, pela sua combatividade, sua arte genuína, seu humor contra a Injustiça, sempre!

Carta de Éton para Henfil 1
Carta de Éton para Henfil 2
Carta de Éton para Henfil 3
Carta de Éton para Henfil 4
Carta de Éton para Henfil 5
Carta de Éton para Henfil 6
Carta de Éton para Henfil 7

*publicado originalmente no Bigorna.net

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Alistamento obrigatório

Um vídeo interessantíssimo, do noticiário da TV, contando sobre um rapaz que conseguiu se livrar do serviço militar obrigatório.

Dêem uma olhada e entendam como: